/ Nuno  Andrade



Nuno Andrade decidiu desenvolver um projecto num troço da estrada N10, que atravessa a cidade onde habita.
Ao percorrer este troço da estrada a pé, percebe que o tempo se dilata e o próprio espaço se abre de uma forma única. Deixa-se conduzir, procurando apenas perceber para onde esta o convida e, assim, faz sua a escolha da estrada.
Partindo de locais e personagens que tem como referência e qu fazem parte da sua memória íntima e da “sua” estrada, o autor procura apresentar as histórias de quem a usa, de quem lá vive, através dos detalhes, dos pequenos pormenores que fazem estrada ser esta e não outra qualquer. Propõe-nos uma reflexão sobre a importância que pode ter o acto de caminhar e de observar, quando se lhe dedica outro tempo e foco, uma
reformulação e alteração da percepção que temos sobre um determinado lugar.
 






Nuno Andrade — Invenção da Amnésia